Fogos em licenciamento no Porto crescem 90%

Ana Tavares |
Fogos em licenciamento no Porto crescem 90%

 

Os números são apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito da análise e tratamento dos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE, que têm de, obrigatoriamente, integrar os processos de licenciamento municipal de obras.

O número de projetos cresceu 46% face às 606 obras em carteira dos primeiros 9 meses do ano passado. Já o número de fogos aumentou 90%, sendo que 64% destes projetos eram referentes a construção nova, e os restantes obras de reabilitação.

Neste contexto, os apartamentos representam cerca de ¼ dos projetos que entraram em licenciamento entre janeiro e setembro, num total de 230 projetos, mais 80% que no período homólogo. Em número de fogos, os apartamentos representam 80% do total das 3.445 unidades em licenciamento nesta região.

Segundo a Ci, a tendência de crescimento do investimento em novos projetos fez-se sentir de forma transversal em todos os concelhos do Grande Porto, nomeadamente Matosinhos e Gaia. Em Matosinhos, o potencial de investimento quase duplicou, e em Gaia acelerou 66%. Já o Porto, Póvoa do Varzim, Gondomar e Maia registaram subidas entre 35% e 49%.

O Porto e Gaia têm o maior volume de projetos em carteira, num total de 275 e 173 projetos, respetivamente. Matosinhos tem 99 projetos, e a Póvoa do Varzim 79, ao passo que os concelhos da coroa interior do Grande Porto concentram 185 projetos habitacionais, com Gondomar a concentrar cerca de metade deste volume, e Maia e Valongo um quarto cada.

É importante reter que, à exceção do Porto, onde domina a reabilitação urbana (71%), a maior parte dos concelhos regista uma predominância de construção nova, com quotas superiores a 70% em todos os casos.