Edifícios da Segurança Social de Lisboa dão origem a 250 fogos acessíveis

Ana Tavares |
Edifícios da Segurança Social de Lisboa dão origem a 250 fogos acessíveis

 

A Segurança Social de Lisboa vai concentrar todos os serviços e atendimento ao público num único local, na Avenida de Berna, libertando assim estes 11 imóveis (6 em Alvalade, 2 no Areeiro, um nas Avenidas Novas, um em Santo António e outro em Arroios) que até ao final do ano passarão para a CML, em regime de arrendamento com opção de compra por parte da autarquia ao fim de 5 anos. O seu valor patrimonial está avaliado em 57 milhões de euros.

Aqui vão surgir 250 apartamentos e 226 quartos para estudantes, mas está também incluída área comercial, segundo o Público. Apenas os edifícios dos números 82 e 82A na Alameda D. Afonso Henriques e os números 40 e 40ª da Avenida Manuel da Maia serão transformados numa residência para estudantes com 226 quartos, através de um protocolo com a universidade de Lisboa, que vai gerir a atribuição dos quartos segundo os critérios de ação social escolar do ensino superior.

Como noticia o Público, estas obras ficarão a cargo da CML, num investimento de cerca de 23 milhões de euros. As primeiras habitações deverão ser entregues a partir de meados do próximo ano.

A sua atribuição será feita por concurso, em modelo semelhante ao da antiga EPUL, tendo por base um conjunto de critérios previamente definidos. As rendas vão oscilar entre os 100 e os 600 euros, consoante a tipologia e os preços máximos estipulados no programa.