DINÂMICA DO MERCADO FAZ DISPARAR IMT EM 23,6%

Fernanda Cerqueira |
DINÂMICA DO MERCADO FAZ DISPARAR IMT EM 23,6%

 

Os números da última Síntese da Execução Orçamental, referente a junho de 2017, refletem «o maior dinamismo do mercado imobiliário», assinala a Direção Geral do Orçamento (DGO) confirmando os resultados do Instituto Nacional de Estatística (INE) que revelavam não só o aumento do número de habitações vendidas mas também do valor das vendas, no primeiro trimestre de 2017.

A DGO assinala que no período de janeiro a junho deste ano, a receita fiscal da Administração Local cresceu 10,1%, um aumento suportado essencialmente pelos contributos do IMT, cuja taxa de crescimento da receita foi de 23,6%, e do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), que cresceu 3,8%.

Em seis meses, o IMT e o IMI totalizam 1150,6 milhões de euros dos quais as transações representam 420 milhões e os impostos sobre a detenção de património imobiliário 730,6 milhões de euros.

Os resultados do primeiro semestre fazem antever números recordes em receita de impostos sobre o património, superando 2016 que tinha registado os valores mais altos desde 2010, em sede de IMT.