Crescimento económico leva o investimento ibérico a níveis recorde

Ana Tavares |
Crescimento económico leva o investimento ibérico a níveis recorde

 

De acordo com os especialistas presentes no Iberian Real Estate Summit, que decorreu esta semana em Londres, as reformas implementadas nos dois países levaram a um crescimento do mercado imobiliário mais rápido do que o previsto.

Brian Coulton, Chief Economist da Fitch Ratings, nota que «a recuperação, mesmo no médio prazo, parecia impossível depois da crise, mas o crescimento económico recuperou significativamente». Explica que «Espanha e Portugal deram a volta por cima nos últimos 5 anos, o que foi realmente impressionante, e um claro sinal de progresso. Portugal aumentou a sua classificação de investimento e Espanha voltou a ter classificação A».

O investimento imobiliário comercial na Ibéria alcançou os 13,8 mil milhões de euros no ano passado, mais 20% que no ano anterior e cerca de 5% do volume total aplicado na Europa. 2018 já arrancou com a expetativa de ser um novo ano recorde.

Os investidores estarão atentos às taxas de juro e à sua influência nos dois países, já que a sua subida num futuro próximo poderá ter impactos no mercado imobiliário a nível global, Portugal e Espanha incluídos. Mas «a equação das taxas de juro é mais importante na Ibéria do que em qualquer outro lugar, e estes dois países terão de provar o seu crescimento», apontou Brian Coulton. «Atualmente, há razão para investir, mas é importante que o momentum do crescimento seja sustentável, caso contrário, os investidores poderão mudar de ideias dentro de um ou dois anos», cita a PropertyEU.

 

REITs em Portugal, a reforma mais aguardada

Os especialistas presentes no encontro concordaram que novas reformas devem continuar a ser aplicadas nos dois países, o que será um bom sinal para os investidores.

Em Portugal, há muito que o setor aguarda a introdução de um regime de REITs, e Paulo Núncio, consultor da MLGTS, acredita que «tem sido difícil, mas estou confiante que o regime será introduzido num futuro próximo».

Espanha é o caso de sucesso mais próximo, onde as SOCIMIs já mostraram o impacto positivo que podem ter no setor imobiliário e na própria economia do país. Miguel Ferré, vice presidente da Global Corporation Center da IE & Fundación EY, Senior Advisor da EY e antigo secretário de Estado das Finanças em Espanha, conhecido com o “pai” das SOCIMIs, nota que «não há dúvida de que os REITs foram um verdadeiro driver do investimento em Espanha, e ajudaram a criar o clima positivo que se vive atualmente».