Correlação entre classes energéticas e valor dos imóveis é «evidente»

Ana Tavares |
Correlação entre classes energéticas e valor dos imóveis é «evidente»

 

Sublinhando o retorno financeiro da melhoria do desempenho energético, este responsável partilhou que «o certificado energético é uma oportunidade para o proprietário do imóvel obter poupanças energéticas com impacto nas suas despesas correntes, valorizar o património, obter benefícios fiscais e aceder a financiamentos, sendo também uma oportunidade para a banca reforçar a confiança ao investimento no património edificado».

Manuel Bóia adiantou também que, segundo dados do INE, 90% dos edifícios em Portugal são moradias, sendo necessários, em média, €15.000 para aumentar o desempenho energético de uma classe F para uma classe A numa moradia tipo. E acrescentou que «atendendo às poupanças energéticas a 20 anos decorrentes da implementação de medidas de melhoria e ainda ao efeito de valorização do imóvel e eventuais benefícios fiscais, o retorno da intervenção, descontado do investimento e custos de manutenção associados, é em média de cerca de 26.000 euros (VAL)».