Comércio de rua e alojamento local dominam debates na Semana da Reabilitação Urbana

Ana Tavares |
Comércio de rua e alojamento local dominam debates na Semana da Reabilitação Urbana

 

A manhã começa com uma sessão organizada pela Cushman & Wakefield e pela VI, centrada no “Papel do retalho na reabilitação urbana”, na qual se pretende perceber qual o contributo do retalho moderno e de rua na reabilitação urbana da Invicta. A conferência conta com o input de especialistas como Sandra Campos, Head of Retail da C&W, Filipe Lopes, Head of Porto da C&W, Aniceto Viegas, General Manager da Avenue, João Lelis, da Sonae Sierra, ou Paulo Antunes, da Marques Soares, entre outros convidados.

Na ocasião, a consultora vai também apresentar alguns dados que mostram o contexto da atividade do comércio de rua do Porto, que na última década, e à semelhança de outras cidades europeias, registou uma evolução muito positiva, alavancada pelo turismo, pelas alterações das rendas, pelos incentivos à reabilitação urbana ou pela intervenção camararia em muitos eixos do centro histórico.

Nos últimos 10 anos, o comércio de rua do Porto registou um aumento do stock em 80 novas lojas, uma oferta mais diversificada, com as cadeias nacionais e internacionais a praticamente triplicarem o seu número de lojas. São espaços modernizados, que têm vindo a adaptar-se a um consumidor cada vez mais informado e exigente.

Até ao 3º trimestre deste ano, a C&W regista um crescimento homólogo de 40% em termos de número de aberturas do comércio de rua no Porto, 82% dizem respeito a unidades de restauração, segmento que já representa 21% do stock das principais zonas de comércio do centro histórico.

Consequência deste dinamismo, os eixos do comércio têm vindo a expandir-se da zona da Ribeira ao Largo de São Domingos, à Rua Mouzinho da Silveira ou à Rua das Flores e aos Clérigos, sendo estes apenas alguns dos exemplos. As rendas prime em Santa Catarina já subiram para os 57,5 euros/m²/mês, e a prime yield comprimiu 75 pontos base para os 6%, o que reflete uma valorização das lojas nas melhores localizações em 30% para os 11.500 euros/m².

 

Tarde dedicada ao Alojamento Local

Pela tarde, as atenções centram-se no alojamento local, tema que está na ordem do dia da sociedade e do mercado imobiliário, um dos fenómenos que explica muita da dinâmica da reabilitação urbana do Porto, potenciado também pelo turismo. Pretende-se perceber qual o efetivo contributo deste tipo de alojamento na reabilitação da cidade.

A sessão é organizada pela CBRE, Neoturis e VI, e convida Paulo Valença, diretor de Planeamento e Gestão Operacional da Porto Vivo SRU, Ricardo Guimarães, diretor da Ci, Luís Mesquita, Associate Director Porto da CBRE, Eduardo Abreu, Managing Partner da Neoturis/CBRE ou Jana Brandão, associada Sénior da PLMJ Advogados, entre vários outros.

Organizada pela parceria Vida Imobiliária/Promevi, a Semana da Reabilitação Urbana do Porto decorre até ao próximo domingo no Palácio da Bolsa. A agenda completa do evento pode ser encontrada aqui.