CHIADO LIDERA NO CRESCIMENTO DAS RENDAS DE RUA NA EUROPA

Susana Correia |
CHIADO LIDERA NO CRESCIMENTO DAS RENDAS DE RUA NA EUROPA

Situando-se nos 115€/m² mensais, a renda prime na zona de referência do comércio de rua na capital portuguesa registou uma subida de 9,5% face a março de 2017 e de 15% em termos homólogos. Uma evolução que compara com um crescimento médio de apenas 0,2% na Europa com Lisboa a encabeçar este ranking de crescimento, seguida pelas cidades de Budapese (Vaci utca), Roma (via Condotti) e Milão (via Napoleone).

A reforçar esta valorização continua do comércio de rua lisboeta, a yield de referência exigida pelos investidores aos melhores ativos, situa-se atualmente nos 4,75% o que, diz a Cushman & Wakefield, corresponde ao valor mais baixo de sempre para ativos imobiliários no nosso país, e apenas igualada pelos escritórios na avenida da Liberdade, também em Lisboa.

Ainda assim, o estudo DNA of Real Estate, da Cushman & Wakefield, revela que as rendas de comércio de rua de Lisboa são as que exibem o 4º valor mais baixo das 22 capitais europeias analisadas, e o 9º valor mais baixo das 45 cidades abrangidas pelo estudo.

Desta forma, entre as capitais do Velho Continente, apenas Sófia, Bucareste e Varsóvia exibe valores de renda de comércio de rua abaixo dos praticados em Lisboa, «facto que associado ao crescente fluxo de turismo e ao imenso interesse que o nosso mercado capta junto de retalhistas internacionais, sustenta o crescimento de rendas que se tem vindo a registar», conclui Cushman & Wakefield.

Pelas contas da consultora, no 1º semestre de 2017 foram realizadas mais de 100 novas operações de arrendamento no comércio de rua lisboeta, das quais mais de 20% na zona do Chiado.