CGGC & Niara e Boreal Investment excluídas da obra de Caculo Cabaça

Ana Tavares |
CGGC & Niara e Boreal Investment excluídas da obra de Caculo Cabaça

 

A decisão foi tomada pelo Presidente, João Lourenço, no despacho presidencial 79/18 de 12 de Julho, ao qual a Lusa teve acesso, que aponta a «necessidade da modificação subjectiva» do consórcio responsável pela obra com a «saída das empresas CGGC & Niara Holding Limitada e da Boreal Investment Ltd», que se justifica com o «objecto do contrato e do seu equilíbrio financeiro», cita o Observador.

Por conseguinte, fica assim como «parte única» no contrato com o Estado angolano a empresa China Ghezouba Group Company.

O consórcio está encarregue de uma obra avaliada em mais de 4.500 milhões de dólares, que deverá ficar pronta dentro de 5 anos.