Casa das Oliveiras recupera edifício oitocentista na Baixa do Porto

Ana Tavares |
Casa das Oliveiras recupera edifício oitocentista na Baixa do Porto

 

No edifício mandado construir na segunda metade do século XIX por Adriano de Paiva de Faria Leite Brandão, em Cedofeita, surge a Casa das Oliveiras, um conjunto habitacional de 8 apartamentos distribuídos por 4 pisos T0 a T3, cinco dos quais disponíveis para venda e três para arrendamento. Somam-se ainda dois espaços comerciais no piso térreo, jardim e estacionamento. As áreas dos fogos oscilam entre os 47 m² e os 99 m², e os preços variam a partir dos 229.000 euros.

Na reabilitação do edifício, que seguiu um projeto da arquiteta Isabel Vincke, foi preservada a sua identidade arquitetónica. De construção tradicional, o edifício apresenta as caraterísticas de um prédio do Porto do século XIX, com fachadas e paredes de meação em alvenaria de pedra, estrutura dos pisos em travejamento de madeira, soalho maciço ou escadaria central em madeira.

Madalena Macedo Pinto, responsável Predibisa pelo negócio, a Casa das Oliveiras «é um produto imobiliário singular. Trata-se de um projeto de reabilitação em pleno coração do Porto, que combina herança histórica com oferta residencial contemporânea. A centralidade, o cuidado que envolveu toda a reconversão do edifício e a exclusividade dos apartamentos, fazem desta uma excelente oportunidade de investimento no Porto, uma cidade cada vez mais cosmopolita».

E completa ainda que «uma oferta cultural e de lazer diversificada, a proximidade de valências como zonas de comércio, serviços, equipamentos de ensino e rede de transportes públicos, fazem desta a morada ideal para quem pretende viver ou investir na Baixa, nomeadamente famílias e casais jovens ou até mesmo estrangeiros temporariamente deslocados em trabalho».