Câmara do Porto quer investir € 5,4 M em habitação social

Fernanda Cerqueira |
Câmara do Porto quer investir € 5,4 M em habitação social

As obras de reabilitação do bairro do Falcão representam um investimento superior a 4,4 milhões de euros e de 933.000 euros no bairro do Viso. Estão também previstos mais de 223.000 euros para projetos de remodelação do bairro do Cerco e cerca de 27.000 euros para o projeto de execução da reabilitação/renovação da Ilha Municipal Pêgo Negro.

No cômputo global os projetos e as obras de reabilitação dos quatro bairros geridos pela autarquia, a partir da empresa municipal Domus Social, totalizam cerca de 5,4 milhões de euros, um investimento a efetivar até 2018.

«Na sequência do contrato de Manutenção de Equipamentos, Edifícios e infraestruturas – mandato – 2016-2018 –, surgiu a necessidade de contratação de empreitadas de obras públicas, assim como de outras aquisições necessárias para a empresa poder desenvolver a sua atividade, com efeitos económicos e financeiros em mais do que um ano», justifica Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto e que, desde a saída de Manual Pizarro, assumiu também o Pelouro da Habitação.

De acordo com a Lusa, este investimento permitirá à Domus Social a reabilitação do «envelope e instalação de sistema energético solar» nos blocos 1 a 9 do bairro do Falcão, bem como a «requalificação da Associação Cultural e Desportiva» daquele conjunto habitacional e assegurar a fiscalização da operação.

No Bairro do Viso, situado na freguesia de Ramalde, aponta-se a fiscalização e a «reabilitação exterior» dos blocos 9 a 16 e das torres 1 a 4. Para o Cerco, os planos são de «elaboração do projeto de reabilitação/remodelação dos edifícios 1 a 34», e de um «projeto do espaço público» do bairro.

A proposta será votada na reunião do Executivo de dia 30 de maio, terça-feira. Na mesma sessão será discutida a possível descida do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI).