Bonjardim City Block é lançado no mercado

Ana Tavares |
Bonjardim City Block é lançado no mercado

O Bonjardim City Block integra um quarteirão quase completo no centro histórico da cidade, junto à Praça D. João I, próximo da Avenida dos Aliados e do Mercado do Bolhão. É delimitado pelas ruas de Sã da Bandeira, Formosa e do Bonjardim, bem como pela Travessa do Bonjardim e pela Praça D. João I. Tem uma área bruta de construção aprovada de 28.488m² acima do solo, prevendo usos de habitação, retalho e hotelaria, bem como a criação de uma praça central de uso público e que vai interligar o empreendimento.

Aqui está prevista a construção de 5 novos blocos e a reabilitação de um edifício existente, aproveitando as fachadas dos imóveis que existem na Rua Sá da Bandeira.

O empreendimento será apoiado por um parque de estacionamento com capacidade para 560 viaturas, a desenvolver em 3 pisos subterrâneos, que totalizam uma área bruta de construção abaixo do solo de 17.820m².

A JLL foi a consultora escolhida em regime de exclusividade para a venda deste projeto. Fernando Vasco Costa, diretor do departamento de Development Solutions da JLL, encarregue de liderar o processo de venda deste projeto imobiliário, sublinha tratar-se de «uma oportunidade ímpar para desenvolver um projeto de grande escala numa localização única. Estamos a falar do maior empreendimento no centro do Porto e que permite conjugar os usos que estão neste momento a registar a maior procura nesta zona, numa altura em que a dinâmica do mercado imobiliário e do turismo na cidade é absolutamente exponencial».

Este responsável nota que «além de toda a animação que existe atualmente em torno da Baixa do Porto, é ainda de destacar a proximidade do projeto àquela que será uma das maiores âncoras turísticas da cidade, o Mercado do Bolhão, que poderá também ser um forte impulsionador para a consolidação das áreas comerciais que este projeto vier a integrar». E acredita que «esta oportunidade de promoção suscitará bastante interesse quer junto de players nacionais quer internacionais».