Boavista e Baixa são as zonas mais caras para empresas no Porto

Ana Tavares |
Boavista e Baixa são as zonas mais caras para empresas no Porto

Este novo sistema de informação, desenvolvido pela Ci em parceria com a Câmara Municipal do Porto, através da InvestPorto, resulta de um levantamento sistemático do parque de imóveis disponíveis com potencial para ocupação empresarial na cidade. Mostra que, em março deste ano, as rendas na Boavista eram de 12,3 euros/m²/mês, e na baixa rondavam os 11 euros/m²/mês. No caso dos armazéns, este valor era de 6,5 euros/m²/mês na Baixa. Não foram identificados espaços deste género disponíveis na zona da Boavista.

Por oposição, as zonas de Campanha e a Zona Empresarial do Porto têm os valores mais baixos da cidade em ambos os segmentos. Campanhã pratica rendas médias de escritórios de 10,3 euros/m²/mês, enquanto que a ZEP regista valores de 9,6 euros/m²/mês. Nos armazéns, esses valores são de, respetivamente, 5,1 euros/m2/mês e de 4,4 euros/m2/mês.

De acordo com a Ci, existem mais de 418.000m² de espaços edificados disponíveis para ocupação empresarial na cidade, dos quais 86% dizem respeito a armazéns, e os restantes 14% a escritórios, aos quais se somam 620.000m² de terrenos com potencial para este tipo de uso.

Ricardo Guimarães, diretor da Ci, explica que «este levantamento permite-nos perceber que, apesar da vasta oferta de espaços com potencial de ocupação empresarial na cidade, continua a existir uma falta de produto compatível com o perfil atual da procura», principalmente numa altura em que «o Porto tem atraído muitos investidores e empresas, mas falta claramente uma operação de escala adequada de promoção de um parque de escritórios que responda ao mercado e que concretize o potencial que bate à porta da cidade».