Auto-construção dirigida já beneficiou 100.000 famílias angolanas

Ana Tavares |
Auto-construção dirigida já beneficiou 100.000 famílias angolanas

 

A informação foi dada pelo director nacional da Habitação, Adriano da Silva, durante o Fórum Urbano Mundial, que decorreu em Kuala Lumpur. Segundo o responsável, o programa, que arrancou em 2009, prevê beneficiar um total de 700.000 famílias nas zonas urbanas e rurais do país. O Governo disponibiliza lotes de terreno infra-estruturados, e garante a aquisição de materiais de construção a preços relativamente mais baixos: «É responsabilidade do Estado neste programa fazer o loteamento dos terrenos, tratar da infra-estruturação dos próprios terrenos e da elaboração dos planos urbanísticos para as reservas fundiárias com fins habitacionais».

Adriano da Silva explica que «os cidadãos que têm rendimentos muito baixos vão adquirir terrenos a preços módicos, porque o Governo está a subvencionar, mas os da classe média e alta vão comprar ao preço real. Portanto, o Executivo está apenas a comparticipar nas despesas das pessoas que têm pouco poder aquisitivo», cita o Jornal de Angola.

Este programa contempla entidades públicas e privadas, sendo que as obras construídas pelo Governo totalizaram 12% do total.

 

 

 

 

Foto: Jornal de Angola/DR