APEMIP prevê que transações de habitação cheguem às 170.000

Ana Tavares |
APEMIP prevê que transações de habitação cheguem às 170.000

 

Nos primeiros 5 meses do ano, foram emitidas 122.317 certidões de registo de compra e venda de imóveis, de acordo com os dados do Ministério da Justiça citados pelo DN. Perante os números, a APEMIP estima que as vendas ultrapassem as 170.000 transações, cerca de 10% acima das 153.292 operações registadas no total de 2017.

A maioria destas transações dirá respeito a fogos usados, já que a construção nova continua a ser uma necessidade do mercado, apesar de estar a aumentar e poder atingir este ano as 17.000 unidades. Tanto a APEMIP como a AICCOPN estimam que seja necessário colocar cerca de 70.000 novas casas no mercado para que os preços possam ajustar-se.

Luís Lima, presidente da APEMIP, assinala que a falta de stock é uma das razões para a subida dos preços: «há cada vez maior dificuldade em encontrar ativos. O stock em Lisboa e no Porto está a ficar esgotado». Promover outras zonas do país é uma das soluções.