AIMI rendeu 136 milhões de euros

Ana Tavares |
AIMI rendeu 136 milhões de euros

 

O novo imposto é cobrado aos imóveis com VPT acima de 600.000 euros, e diz respeito a 6,5% dos imóveis. Foi suportado essencialmente por empresas, num total de 68.252 contribuintes entre particulares e empresas, segundo o DN, aos quais se somam outros que não tinham ainda em 2017 os imóveis associados ao seu NIF nas cadernetas prediais (verbetes).

No primeiro ano de aplicação do AIMI foram abrangidos 145.286 imóveis de particulares e 294.425 detidos por empresas, correspondentes a 6,5% dos 6,7 milhões de edifícios que no mesmo ano pagaram também IMI.

De recordar que o AIMI substitui o imposto de selo sobre os prédios de luxo, mas em vez de incidir sobre cada imóvel, visa o valor patrimonial que cada proprietário tem em sua posse. Aumentou, assim, o número de contribuintes pagadores, o universo de prédios abrangidos e a receita gerada.