Adeus Immochan, olá Ceetrus!

Susana Correia |
Adeus Immochan, olá Ceetrus!

Com mais de 4 milhões de m² de ABL e 393 centros comerciais em carteira em todo o mundo, o grupo quer agora diversificar a sua área de atuação, «e dinamizar as cidades do futuro», explicou o diretor-geral da empresa em Portugal, Mário Costa.

Numa altura em que «Portugal representa 10% da carteira de ativos detida pela Ceetrus», a empresa tem «cerca de 550 milhões de euros para investir nos próximos cinco anos», revelou aquele responsável. Embora não tenham sido desvendados quais os próximos projetos a avançar, uma coisa é certa: «estarão alinhados com a nossa nova visão estratégica, sob a égide «With Citizens, For Citizens». Ou seja, queremos dar promover projetos multifuncionais e sustentáveis para serem vividos pelas pessoas e onde estas se sintam, acima de tudo, bem!», rematou.

«Temos mais de 40 anos de experiência na criação e gestão de ativos imobiliários de -retalho, e queremos aproveitar esse track-record e capitalizá-lo. O desafio que nos atribuímos com esta mudança de marca institucional tem muito a ver com a diversificação da nossa área de atuação no imobiliário, seja através da introdução de novos serviços ou pela junção de diferentes valências nos nossos projetos», comentou ainda o diretor-geral da Ceetrus.

Embora sem perder o seu papel como player de referência no setor do imobiliário de retalho, os planos da Ceetrus para o mercado português passa agora pela aposta «em novos projetos diversificados, multiusos, combinado por exemplo as valências de escritórios, restauração e retalho», adiantou Mário Costa. Até ao final do ano deverão ser conhecidas novidades deste campo.

Com a assinatura «Ceetrus. With citizens, for citizens», a nova identidade corporativa da Immochan é o culminar do processo de transformação iniciado há dois anos, quando o acionista decidiu «autonomizar e tornar independentes entre si as áreas de negócio da Oney, da Auchan e da Immochan», explicou Mário Costa.