Crescimento económico volta a Angola a partir deste ano

Ana Tavares |
Crescimento económico volta a Angola a partir deste ano

Os analistas da EIU antecipam que, à medida que os preços do barril de petróleo vão subir, assistir-se-á a uma expansão mais sólida do consumo público e privado, fazendo com que os preços cresçam este ano à taxa de 2,7%, acima dos 2,1% da previsão do Governo, avança a Macauhub.

Datado de 17 de Janeiro, este relatório mostra que o crescimento da economia de Angola poderá ser mais substancial caso o acordo alcançado em Dezembro pelos membros da OPEP para limitar a produção conduza a um aumento dos preços do barril de petróleo, o que teria influência apenas na primeira metade de 2017.

Os desafios deverão permanecer, por exemplo no investimento fora do sector dos hidrocarbonetos, ou nos pagamentos atrasados a empreiteiros de obras públicas, aos quais se somam o facto de o Governo ter prescindido do acordo de apoio financeiro com o FMI, o que «limita a confiança dos empresários», diz o relatório.

Até 2021, Angola poderá crescer uma média de 2,8% ao ano, menos de 1/3 da média de crescimento registada na década até 2014.