Medici Living Group prepara a sua entrada em Portugal

Ana Tavares |
Medici Living Group prepara a sua entrada em Portugal

Nickolas James, diretor de expansão do grupo na Península Ibérica, foi um dos oradores convidados do Almoço Anual da APPII, no âmbito da II Grande Conferência APPII, que decorreu no passado dia 11 de abril na Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa. Na Sala do Risco, no Pátio da Galé, reuniram-se mais de 200 convidados neste almoço em torno daquele que é um dos temas do momento do mercado. Até porque o coliving «não é só uma tendência, já é uma realidade», comentou na ocasião o vice presidente executivo da associação, Hugo Santos Ferreira.

O grupo prepara a sua expansão através da marca Quarters, «uma forma de viver em comunidade, através de um conceito de maior vivência e proximidade. Vendemos uma solução de habitação, favorecendo o mercado da habitação, e focamo-nos nas estadias de médio ou longo prazo», explicou este responsável.

Na ocasião, lembrou que o grande momentum do mercado do coliving pode ser explicado com uma «maior migração para as cidades» ou com o aumento da preponderância dos millennials, que exigem uma maior flexibilidade, dos conceitos da sharing economy ou das novas formas de mobilidade, além da maior procura por espaços de comunidade.

Os principais clientes da Quarters são «os digital nomads, young professionals e estudantes», disponibilizando até seis quartos por unidade de alojamento. O conceito passa por «com o mesmo espaço de um edifício convencional, aumentar o número de quartos disponível. Assim conseguimos uma maior eficiência, otimizar o layout dos apartamentos, uma yield superior, mais flexibilidade, um conceito de comunidade e custos inferiores para os inquilinos», explica Nickolas James.

A Quarters já está presente com conceitos de coliving em Chicago, Nova Iorque ou Berlim. É uma das marcas do grupo alemão Medici Living Group, somando-se à Medici Living. Em breve deverão ser conhecidas mais novidades sobre a expansão do grupo em Portugal e na Ibéria.