Turismo

Estado adjudica 12 imóveis do Revive Natureza

Ana Tavares |
Estado adjudica 12 imóveis do Revive Natureza

Estão adjudicadas as concessões dos primeiros 12 imóveis do programa Revive Natureza, que concessiona imóveis devolutos do Estado em áreas protegidas ou florestais para fins turísticos, num valor conjunto de 175.000 euros anuais em rendas a pagar ao Estado.

O programa incluía, numa primeira fase, 96 imóveis, a maior parte dos quais casas de guardas florestais e antigos postos da Guarda Fiscal. Em comunicado, o Ministério da Economia e Transição Digital explica que os 12 imóveis adjudicados dizem respeito a 11 antigos postos fiscais e uma antiga sede da Administração Florestal.

Oito destes imóveis serão transformados em alojamentos turísticos, dois em restauração e outros dois em atividades de animação e lazer de âmbito turístico, segundo o Governo. Os vencedores das concessões poderão recorrer a financiamento do Fundo Revive Natureza.

O concurso em causa foi lançado a 21 de julho de 2020, e recebeu um total de 161 propostas. «As propostas vencedoras, para além da recuperação do imóvel de uma forma que minimize o impacto ambiental, assumem o compromisso de criar emprego localmente, bem como de promover outras ações com impacto social relevante. Os concorrentes propõem-se, ainda, a promover os produtos típicos da região (alimentares, artesanato, etc.) e criar experiências, nomeadamente através de parcerias, que permitam aos visitantes viver a região (experiências de natureza, culturais, de aventura, etc.)», lê-se no comunicado citado pelo Negócios.

Entre os imóveis adjudicados, estão o Antigo Posto Fiscal da Comporta, no concelho de Alcácer do Sal; Antigo Posto Fiscal de São Jacinto, no concelho de Aveiro; Antigo Posto Fiscal em Malpica do Tejo, no concelho de Castelo Branco; Antigo Posto Fiscal de Quiaios e Antiga Sede da Administração Florestal da Figueira da Foz, no concelho da Figueira da Foz; Antigo Posto Fiscal em Alares, no concelho de Idanha-a-Nova; Antigo Posto Fiscal de Vilamoura, no concelho de Loulé; Antigo Posto Fiscal de São Pedro de Moel, no concelho da Marinha Grande; Antigo Posto Fiscal de Viana do Castelo e Antigo Posto Fiscal da Amorosa, no concelho de Viana do Castelo; e Antigo Posto Fiscal da Carvalha, no concelho de Vila Nova da Cerveira e Antigo Posto Fiscal dos Lavadores, em Vila Nova de Gaia.

O mesmo comunicado lembra que estão ainda abertos os concursos para exploração de mais sete imóveis, cujo prazo das candidaturas termina no próximo dia 18 de março.