Escritórios: ano fecha próximo dos 195.000 m2

Ana Tavares |
Escritórios: ano fecha próximo dos 195.000 m2

Segundo o Office Flashpoint, da JLL, em dezembro a ocupação de escritórios somou os 22.008 m², 87% acima do registado em novembro e 44% acima de dezembro de 2018. As zonas 1 e 6 foram as mais dinâmicas do mês, representando 50% e 28% da área tomada, respetivamente, sendo que a maior operação do mês foi a ocupação de 7.675 m² pela Cuatrecasas no edifício Liberty.

No total do ano, foram registadas 175 operações, numa área média de 1.108 m². Só a JLL somou uma quota de 36% da área colocada. O Corredor Oeste e o Prime CBD foram as zonas mais dinâmicas do ano, cada uma concentrando 26% da área tomada. As empresas dos setores de TMT’s & Utilities, Consultores e Advogados e Empresas de Serviços concentraram 61% da área tomada, com quotas de 20% cada.

Mariana Rosa, Head of Office /Logistics Agency & Transaction Management da JLL, explica que «este resultado vai ao encontro das expetativas, tendo em conta a significativa falta de espaço de escritórios que existe atualmente. É um reflexo da intensa procura, quer por parte de empresas internacionais que pretendem instalar-se em Portugal, quer por parte de empresas que já cá estão e querem expandir-se».

Segundo a responsável, em 2020 deverão entrar no mercado 79.000 m² de novos escritórios, mas ainda assim, «é preciso libertar mais oferta. A reabilitação de edifícios de escritórios existentes, com uma renovação interior para equipar os espaços com as funcionalidades essenciais e colocar, assim, produto no mercado a tempo de aproveitar os timings de alto dinamismo existente, será uma das tendências de mercado este ano».