Hotelaria

Setor hoteleiro europeu com investimento de €3,5 mil milhões no primeiro trimestre

Felipe Ribeiro |
Setor hoteleiro europeu com investimento de €3,5 mil milhões no primeiro trimestre

Segundo a Savills, em 2021, o investimento no setor hoteleiro europeu foi de 16,1 mil milhões de euros, valor que corresponde a um crescimento de 61%, face a 2020. Este crescimento deve-se, em grande parte, pelo aumento da atividade transacional em vários dos principais mercados europeus, como em Espanha, Itália e Reino Unido, países onde os volumes de investimento aumentaram 211%, 122% e 84%, respetivamente.

Esta tendência manteve-se no primeiro trimestre de 2022, sendo que os volumes europeus corresponderam a um investimento de 3,5 mil milhões de euros, um acréscimo de 29,9% face ao primeiro trimestre de 2020, de acordo com a Savills.

Alexandra Gomes, Head of Research da Savills Portugal, sublinha que «em Portugal, no ano 2021 foram transacionados 297 milhões de euros em ativo hoteleiros, o que representa uma descida de 30% face ao ano 2020 e de 34% comparativamente a 2019, período pré-pandemia. O mercado mantém-se na trajetória de recuperação, com os resultados dos principais KPI´s a aproximarem-se de valores pré-pandemia, dando força a Portugal como um destino internacional para reconhecidas marcas hoteleiras, atraindo investidores institucionais com perfil core e estratégias de longo prazo».

A consultora imobiliária refere ainda que, ainda que a taxa de variação homóloga tenha sido positiva para o primeiro trimestre deste ano, a mesma traduz-se num abrandamento nos 2º e 4º trimestres de 2021, correspondendo a uma média de 141% de crescimento face ao ano anterior. A Savills outorgou os seguintes resultados, em grande parte, por conta da incerteza dos compradores e fornecedores que se fez sentir em janeiro, por vias da prevalência da Covid-19.

Comparando à média anual pré-pandémica de 18,9 mil milhões de euros, os volumes de investimento registados em 2021 foram inferiores em 14,8%, indicando uma trajetória positiva para a recuperação do mercado, «apesar destes fatores, 2022 parece ser o ano em que a recuperação operacional se tornará mais evidente nos principais mercados de destino da Europa, à medida que os turistas internacionais regressam, o que foi demonstrado por alguns destinos que já ultrapassaram a performance do período homólogo de 2019. Associada aos fundamentos a longo prazo que impulsionam a procura, esta situação poderá significar que o interesse dos investidores pelos hotéis europeus perdurará, apesar das atuais perspetivas adversas», indica Richard Dawes, Director, Hotels team, Savills EMEA.