Escritórios

Operações de ocupação de escritórios mais que duplicam no 1º trimestre

Felipe Ribeiro |
Operações de ocupação de escritórios mais que duplicam no 1º trimestre

Prosseguindo a tendência que se registou no último trimestre de 2021, o mercado continuou dinâmico, no primeiro trimestre de 2022, no que toca à absorção de espaços de escritórios em Lisboa: o número de operações fechadas mais do que duplicou, comparamos com o período homólogo em 2021.

Este crescimento na ocupação, face ao período homólogo, foi suscitado pela operação de pré-arrendamento de 28.000 m2 pela Fidelidade no Edifício Álvaro Pais, na zona de Entrecampos. Mesmo sem esta operação, o resultado seria 24% acima do mesmo período de 2021, confirmando ainda assim a tendência de crescimento pós-pandemia, onde se acentua a propensão para o regresso aos escritórios e ao trabalho presencial, com as empresas a retomarem a sua procura por novos espaços, adequados à nova realidade e com melhores localizações. Assim sendo, reduz-se o tempo de viagem casa-trabalho dos colaboradores e, simultaneamente, restringe-se os impactos ambientais das organizações, favorecendo a pegada ambiental das empresas.

De acordo com a Worx Real Estate Consultants, os 64 mil m2 absorvidos pelo mercado, confirmam este balanço muito positivo do primeiro trimestre. A consultora assinala ainda que, as zonas com maior procura neste período, foram as zonas Prime CBD e Parque das Nações, com 28% e 23% da absorção total, respetivamente.

As empresas de flexoffices ganharam grande destaque no Prime CBD e CBD, nomeadamente com a IDEA Spaces e a WeWork a ocuparem 9.800 m2 , na Av. António Augusto de Aguiar e na Av. Alexandre Herculano, respetivamente.

Mais uma vez, estas operações refletem uma nova tendência pós-pandemia, com uma procura acentuada por parte das empresas por este tipo de espaços de escritórios flexíveis.

Bernardo Zammit e Vasconcelos, Head of Agency da Worx Real Estate Consultants, refere que «é com grande entusiasmo que vemos o mercado a recuperar novamente, e a voltar aos valores pré-pandemia. O facto de, excluindo a operação da Fidelidade, termos estado presentes em 50% das operações do mercado em Lisboa, e em todas representando edifícios dos quais a Worx tem a instrução de co-exclusividade, é também um reflexo do nosso trabalho de equipa e do nosso crescente posicionamento no mercado de escritórios em Lisboa».