Mais de 2.000 fogos entram em licenciamento no Algarve

Ana Tavares |
Mais de 2.000 fogos entram em licenciamento no Algarve

Os números apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito do Pipeline Imobiliário revelam que a construção nova é o grande motor deste pipeline residencial, representando 92% dos fogos contabilizados e 83% dos projetos.

No Algarve, dominam as moradias enquanto tipologia, concentrando 88% do número de projetos em pipeline. A construção em altura representa os restantes 12%. Em número de fogos, as moradias representam 33% do pipeline.

No acumulado entre janeiro de 2017 e junho de 2019, a carteira de promoção residencial em licenciamento no Algarve ascendeu a 2.747 projetos num total de 7.944 fogos, que comparam com os 7.796 fogos contabilizados no concelho do Porto e com os 9.758 no de Lisboa em igual período.

É o Algarve que acolhe o maior projeto residencial lançado neste período de dois anos e meio, nomeadamente um empreendimento com 256 apartamentos em Armação de Pera, no concelho de Silves. Este é o concelho com maior peso na carteira regional do primeiro semestre, concentrando 17% dos fogos, seguido por Portimão e Loulé, ambos com mais de 300 fogos e uma quota de 16%. Olhão pesa 10% na carteira regional, Faro representa 9%, Tavira 8% e Lagos 7%. Os restantes concelhos têm todos quotas abaixo dos 4%.