Porto

Porto reconhecido pela sua estratégia de IDE durante o MIPIM 2022

Alexandre Lima |
Porto reconhecido pela sua estratégia de IDE durante o MIPIM 2022

A fDi Magazine, publicação do Financial Times especializada em investimento internacional, revelou os resultados da edição 2022/23 do ranking “Cidades e Regiões Europeias do Futuro”. A Câmara Municipal do Porto viu distinguida a sua estratégia de captação de investimento estrangeiro, conquistando o 3º lugar na categoria “Estratégia IDE – Cidades Médias”.

Durante a cerimónia foram analisadas as tendências mais recentes na Europa, das quais se destaca o facto de no ano passado 61% do Investimento Direto Estrangeiro (IDE) global ter ocorrido num fluxo “intra-Europa”. De facto, a Europa captou 47,6% do IDE nos últimos dois anos, liderando com uma grande margem sobre a região seguinte, Ásia-Pacífico que atraiu menos de 20% do total.

Importa igualmente referir que pela primeira vez o setor de topo foi o das energias renováveis ​​(superando o petróleo e o gás), atraindo 70 mil milhões de euros na Europa. Nesse sentido, os dados da revista fDi mostram que 2021 foi o ano do Hidrogénio, com o número de projetos a aumentar de 13 em 2020, para 68 em 2021.

Atração de IDE na Europa, o que esperar para o futuro?

O 3º lugar no resultado da categoria “Estratégia IDE – Cidades Médias” reflete a prioridade que o Município do Porto atribui ao dinamismo económico e à criação de emprego através da atração de empresas e investidores estrangeiros para o Porto. A estratégia municipal é liderada pela InvestPorto, uma divisão municipal especializada na promoção e facilitação do investimento direto. Desde a sua criação em 2015, a InvestPorto já contribuiu para a captação de mais de 1.700 milhões de euros em investimento e para a criação de mais de 18 mil novos postos de trabalho no Porto.

A inovação e, mais especificamente, as ferramentas de mapeamento online orientadas por dados foram identificadas como fundamentais para colocar as cidades no radar dos investidores. Sobre esta matéria Pedro Baganha, vereador do Urbanismo e Espaço Público e Habitação da Câmara Municipal do Porto comenta que «estas ferramentas digitais têm várias vantagens: em primeiro lugar, informação em tempo real, essencial para os investidores saberem o que se passa na cidade, e também para que o município gerencie seu território em tempo real; e por outro lado, do ponto de vista mercadológico, torna-se muito mais apelativo mostrar a história e a evolução da cidade de uma forma dinâmica que outros métodos mais clássicos não podem garantir. Por isso, consideramos essencial investir nestas ferramentas para o nosso posicionamento internacional».

porto IDE 2.jpg