Investimento imobiliário perto dos €700M até abril

Ana Tavares |
Investimento imobiliário perto dos €700M até abril

Os números são da análise trimestral da Cushman & Wakefield, e mostram que este foi o setor mais dinâmico, equivalente a quase 50% do total investido. O maior negócio do ano até à data foi a venda do LeiriaShopping, por parte da Sonae Sierra, a um fundo gerido pelos alemães da REEF, por 128 milhões de euros.

Por outro lado, os escritórios concentraram 39% do total de investimento, com 266 milhões de euros transacionados, incluindo a venda do portfólio do Art’s Business Centre e a Torre Fernão de Magalhães por 112,5 milhões de euros à Merlin Properties.

Os setores industrial e hoteleiro concentraram, no seu conjunto, 10% do volume de investimento. A C&W destaca ainda que também foi realizado um negócio de forward purchase de duas residências de estudantes em Lisboa e Porto, concretizada pela Xior, num total de 28 milhões de euros.

 

Imobiliário aguarda impacto do abrandamento da economia

No geral, até abril o mercado imobiliário continuou a mostrar uma evolução positiva, apesar de a economia portuguesa ter entrado no ano com alguns sinais de abrandamento. A C&W espera algum abrandamento do crescimento em termos de atividade, que deverá manifestar-se de forma ligeira na dinâmica da procura e de modo mais acentuado no que se refere aos valores de mercado.

Marta Esteves Costa, Partner e Head of Research da C&W, comenta que «não esperamos uma inversão do ciclo de forte crescimento que temos vindo a registar desde 2014, mas estamos convictos de que o abrandamento no crescimento económico vai ter o seu impacto no setor imobiliário. Salientamos que as nossas expetativas não são de queda, apenas de abrandamento no crescimento».