APEMIP: Investimento brasileiro pode ser superior aos números oficiais

Ana Tavares |
APEMIP: Investimento brasileiro pode ser superior aos números oficiais

De acordo com os dados mais recentes do INE, entre os compradores estrangeiros são os franceses que mais compram casas em Portugal, com uma percentagem de 28,2% do total das vendas a não residentes. Seguem-se os 14,9% dos britânicos, 7,7% dos suíços, 6% dos alemães e 4,9% dos brasileiros. Mas Luís Lima, presidente da APEMIP, acredita que a representatividade destes últimos deverá ser superior.

Em comunicado comenta que «a procura por brasileiros não tem parado de subir, e verifica-se um pouco por todo o País. É provavelmente a nacionalidade que mais aposta na descentralização do investimento, a par dos franceses. No entanto, muitos deles são descendentes de portugueses, pelo que fazem o pedido de nacionalidade portuguesa antes de realizar os seus negócios em Portugal, pelo que a representatividade dos mesmos deverá ser superior à que surge no ranking».

Em valor, os brasileiros ocupam o terceiro lugar da lista, representando 8,3% do bolo total de vendas a estrangeiros, a seguir aos 19,7% dos franceses e 16,9% dos britânicos.

Relativamente ao facto de o valor médio das vendas a não residentes ser 58% superior ao valor médio das transações globais (171.178 euros versus 108.016 euros), Luís Lima não se mostra surpreendido: «é natural que seja um investimento superior. Regra geral, os estrangeiros têm um poder de compra superior à média dos portugueses, o que lhes permite adquirir imóveis de um segmento mais elevado».