Clink Hostels abre o maior hostel do país em Lisboa

Ana Tavares |
Clink Hostels abre o maior hostel do país em Lisboa

 

A Clink Hostels chega assim a Lisboa, depois de Londres e Amesterdão, pela mão da Worx, que acompanhou a empresa no processo de licitação do edifício dos números 236-238 desta rua, anteriormente propriedade dos CTT, que adquiriu por 10,3 milhões de euros, segundo o Negócios. A transação ficou concluída a 5 de dezembro.

Niall I’Hanlon, diretor de Aquisições da Clink Hostels, comenta em comunicado que «Lisboa é um dos destinos mais badalados do mundo e mal podemos esperar para que a Clink esteja presente». E considera destaca o «forte foco na cultura e criatividade como parte da nossa marca». Conclui ainda que «a Clink será uma ótima opção de alojamento nesta cidade vibrante e uma adição valiosa para a oferta de alojamento para jovens na cidade».

A abertura em Lisboa é mais um passo no processo de expansão da empresa, que está a criar uma cadeia de hostels na Europa vocacionada para jovens viajantes. A marca aposta no centro das cidades e em edifícios históricos, como um tribunal vitoriano ou uma associação estudantil, em Londres, ou um antigo laboratório, em Amesterdão.

Alberto Henriques, do departamento de Hospitality da Worx, comenta que «Lisboa é neste momento um dos destinos turísticos mais procurados do mundo, sendo normal a procura por parte operadores e investidores hoteleiros por ativos desta natureza. Estamos felizes por ter assessorado com sucesso esta aquisição da Clink Hostels, acreditamos que o seu conceito irá encaixar-se perfeitamente na atmosfera da cidade».