GRUPO PONTOS AVANÇA OFICIALMENTE COM OMBRIA RESORT

Ana Tavares |
GRUPO PONTOS AVANÇA OFICIALMENTE COM OMBRIA RESORT

A ocasião contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, Carlos Martins, secretário de Estado do Ambiente, e de Vítor Aleixo, Presidente da Câmara Municipal de Loulé. O dia marcou a apresentação desta fase de desenvolvimento que inclui as infraestruturas, campo de golfe de 18 buracos, o Viceroy at Ombria Resort (76 quartos), o primeiro da cadeia na Europa, e as Viceroy Residences at Ombria Resort (65 unidades turísticas).

Desenvolvendo-se seguindo uma lógica “eco-friendly”, este complexo hoteleiro inclui um clubhouse, centro de conferências, 5 restaurantes, spa, kids club, observatório astronómico, piscinas e outras infraestruturas de lazer e fitness. A abertura está prevista para 2019.

Quando concluído, o resort terá três áreas distintas residenciais e turísticas, incluindo componente imobiliária de 385 unidades, entre apartamentos, moradias em banda e vivendas, unidades destinadas a diferentes públicos-alvo, desde os Estados Unidos, Médio Oriente, Ásia, ou países do Norte da Europa. As tipologias deverão variar entre T0 a T6, e os valores de venda entre os 300.000 e os 2,5 milhões de euros.

De notar que o Grupo Pontos deverá realizar este investimento com cerca de 60% de capitais próprios, sendo que o investimento total nas 3 fases do projeto deverá chegar aos 260 milhões de euros.

Ilpo Kokkila, Chairman do fundo finlandês de private equity, afirmou estar «entusiasmado com o progresso do nosso projeto (…). Finalmente chegou o momento de começar. Foram 20 anos de trabalho árduo que concentraram muitos recursos e energias. Apesar dos riscos que assumimos, mantivemos sempre o foco neste projeto porque sempre acreditamos no Algarve e em Portugal».

Segundo o responsável, a lenta burocracia do país é um dos principais motivos do atraso do projeto. Contudo, a «grande admiração por Portugal» e «o forte apoio da Câmara Municipal de Loulé» são «as razões porque conseguimos lutar por este projeto durante quase 20 anos»

E, por outro lado, lembra que «um dos nossos compromissos é também que o Ombria Resort seja totalmente aberto às populações locais. É nosso propósito trabalhar em conjunto com as pessoas e empresas das localidades circundantes, dando-lhes assim a oportunidade de usfruir, trabalhar ou fazer negócio», referiu no seu discurso na cerimónia.

Para a secretária de Estado do Turismo, o Ombria Resort prova o interesse e confiança no setor: «é sinal que há confiança, é sinal que acreditam no país, é sinal que acreditam no Algarve. É um projeto exemplar também pela sustentabilidade do turismo ao longo de todo o ano e em todo o território, porque estamos aqui a apostar num Algarve diferente, a desenvolver um novo tipo de Turismo numa zona onde não era tradicional isso acontecer».