CENTROS COMERCIAIS CAPTAM €3.500M DESDE 2003

Ana Tavares |
CENTROS COMERCIAIS CAPTAM €3.500M DESDE 2003

Estes números são prova de que os shoppings são um dos ativos imobiliários mais atrativos para os investidores institucionais. O setor representa também 64% do investimento feito por operadores internacionais neste período de tempo, e o investimento indireto no setor setor (através da compra de unidades de participação em fundos especificamente dedicados à detenção e gestão de centros comerciais) é estimado acima dos 1.500 milhões de euros.

De acordo com o relatório “Centros Comerciais em Portugal”, elaborado pela consultora, são investidos em média 230 milhões de euros todos os anos nos centros comerciais portugueses desde 2003, 70% capital estrangeiro. Nos últimos 17 anos foram fechados 65 negócios de investimento, com um valor médio por operação na ordem dos 60 milhões de euros.

Portugal tem um mercado de retalho maduro, e está entre os países europeus com maior densidade de centros comerciais, num total de 120 centros e mais de 3 milhões de metros quadrados de ABL, ou seja, 280m² de ABL por cada 1.000 habitantes, acima da média europeia de 239m². Só as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto concentram metade da oferta e 66 shoppings.

Desde 2015 que se assiste a uma franca retoma do setor, depois da crise. Aumentaram as operações de arrendamento de lojas e a entrada de novas insígnias, com os retalhistas a retomar os seus planos de expansão, com os setores da restauração e moda a dominar as aberturas.