Casas: Portugal mais perto de níveis pré-crise que outros países

Ana Tavares |
Casas: Portugal mais perto de níveis pré-crise que outros países

 

É o que mostra a Confidencial Imobiliário numa recente análise ao desempenho comparativo do mercado residencial nacional, segundo a qual, nos casos da Irlanda e da Espanha, o mercado está também a passar um momento mais positivo, apesar de os preços estarem afastados dos praticados antes da crise. Na Grécia, o mercado continua em queda.

A Ci explica que o facto de Portugal liderar a recuperação pós-crise face a estes países tem a ver com o ritmo de queda dos preços, que no nosso país apresentou uma maior contenção nas descidas durante os anos mais duros.

Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário, explica que «Portugal foi o país que melhor se comportou, tendo apresentado ajustamento de preços em baixa menos tempestivos do que a Irlanda, Espanha ou Grécia, razão pela qual está agora também mais próximo do que estes países dos níveis de preço anteriormente praticados».

De notar que a Irlanda foi o primeiro destes países a iniciar a recuperação dos preços das casas, mas também o que inicialmente mais se ressentiu com a crise, onde os preços começaram por cair 55%. Portugal, onde a queda acumulada ficou nos 20,5 %, acompanhou, no entanto, sem grande desfasamento, o percurso de recuperação da Irlanda, depois de ambos os países terem atingido mínimos de mercado sensivelmente na mesma altura, em meados de 2013.

Espanha, por seu lado, mostrou alguma resistência antes de os preços começarem a descer. Depois de terem caído 36,4%, já recuperaram 15,3% desde 2014, até ao 3º trimestre do ano passado. A Ci estima que a recuperação acumulada em Portugal desde o mínimo do mercado seja de 17,3%.

Ricardo Guimarães explica ainda que «Portugal, Irlanda e Espanha recuperaram também a confiança dos investidores ao longo deste percurso, enquanto que na Grécia continua a ser evidente o desconforto dos agentes em investir no mercado. Isso mesmo é refletido na subida homóloga de preços registada nestes três países no 3º trimestre de 2017, que são mais expressivas do que em países como a Alemanha, o Reino Unido ou a França», acrescenta Ricardo Guimarães

De recordar que no 3º trimestre de 2017 os preços das casas subiram 10,3% em Portugal face a igual período do ano anterior. A subida foi de 12,2% na Irlanda e de 6,6% em Espanha.