2017 «foi muito dinâmico» para os escritórios

Ana Tavares |
2017 «foi muito dinâmico» para os escritórios

 

Este foi o ano com maior ocupação registada desde 2009, apesar de dezembro ter registado uma descida face a igual mês do ano anterior, num total de 12.053 m².

Teresa Cachada, Analista do Departamento de Consultoria da Savills Agiurre Newman, comenta que «no início de 2017, o mercado já antecipava cerca de 35.000 m² de arrendamentos de escritórios provenientes da mudança de escritórios das seguintes empresas: Vieira de Almeida, Grupo WPP, Uría Menéndez, Abreu Advogados e Bankinter. Atualmente estão mais de 20.000 m² fechados para entrar no arrendamento de escritórios referentes aos edifícios Fontes Pereira de Melo 41 (em construção) e Marquês de Pombal 14 (em remodelação). Apesar destas perspetivas, o mercado de escritórios em 2018 dificilmente irá alcançar os valores de 2017, devido maioritariamente à falta de oferta de produto de qualidade».

No ano passado, foram registadas 250 operações, mais 51 que no ano anterior. A maior atividade verificou-se no Corredor Oeste, com 34% das transações. Esta foi também a zona que somou mais metros quadrados ocupados, num total de 43.553 m² e 26% do total.

Apenas 8 transações disseram respeito a edifícios de escritórios novos, um total de 22% da área total contratada (37.529 m²). As transações abaixo dos 300 m² representaram cerca de 50% das colocações totais.