14.000 pessoas vão garantir conservação das estradas angolanas

Ana Tavares |
14.000 pessoas vão garantir conservação das estradas angolanas

 

Tratam-se de vias que foram reabilitadas nos últimos anos, e até agora já foram constituídas 520 brigadas de intervenção.

O fundo vai procurar recrutar prioritariamente ex-militares e jovens desempregados, em cada província, bem como empresas de gestão. Como explicou Simão Tomé, administrador do Fundo Rodoviário, a ideia é assegurar a limpeza e manutenção destas vias, num custo mensal estimado de 5 milhões de kwanzas por ada 25 km (o troço de cada brigada).

«Este é um desafio que se enquadra numa lacuna muito grande que existia, em termos de conservação das estradas que eram reabilitadas e que na realidade absorvem uma parcela muito grande dos recursos do Estado e que se deterioravam num espaço de tempo relativamente curto», explicou em Luanda, citado pelo Observador. Cabolombo/Cabo Ledo e Muxima/Catete/Maria Teresa serão os primeiros troços a intervir.

A medida é tomada numa altura em que, só nos últimos 2 anos, o sector da construção em Angola, incluindo a reabilitação de estradas, contava com 33 projectos aprovados ao abrigo da Linha de Crédito da China, mobilizando 1.644 milhões de dólares.