Habitação

Juros dos novos créditos à habitação somam maior aumento em 19 anos

Felipe Ribeiro |
Juros dos novos créditos à habitação somam maior aumento em 19 anos

O Banco de Portugal publicou recentemente as estatísticas de taxas de juro e de montantes de novos empréstimos e depósitos bancários de empresas e particulares, no mês de julho deste ano.

O aumento dos juros dos novos créditos à habitação em Portugal, em julho, é evidente: a taxa de juro média dos novos empréstimos para comprar casa subiu para 1,88% em julho, o maior aumento mensal desde 2003.

De acordo com comunicado do BdP, «esta evolução está em linha com a subida das taxas médias da Euribor em junho, pois existe, tipicamente, um desfasamento de um mês entre as taxas de juro Euribor e o seu reflexo nas taxas de juro aplicadas»

De referir que mais de metade do montante dos novos empréstimos à habitação utilizou como indexante a Euribor a 12 meses. No que aos novos empréstimos ao consumo diz respeito, a taxa de juro média aumentou para 7,88%. Em julho, os bancos concederam 1.963 milhões de euros de novos empréstimos aos particulares, respetivamente 1.345 milhões de euros de crédito à habitação, 454 milhões de euros de crédito ao consumo e 164 milhões de euros de crédito para outros fins.

O montante de novos empréstimos concedidos pelos bancos às empresas no mês de julho foi de 1470 milhões de euros – taxa de juro média registou 2,63%.

O Banco de Portugal indica que os particulares somaram, no mês em análise, um total de 3.854 milhões de euros no que diz respeito aos depósitos. No montante de novos depósitos constituídos em julho, 88% foi aplicado em depósitos a prazo até 1 ano, sendo a taxa de juro média de 0,09%.