Xior compra residência da TPG/Round Hill Capital no Campo Pequeno por €58M

imagem ilustrativa
O imóvel foi vendido por cerca de 58 milhões de euros

A belga Xior comprou à TPG e à Round Hill Capital a sua residência de estudantes situada no Campo Pequeno, em Lisboa, por cerca de 58 milhões de euros.

Esta residência situa-se no centro do Campo Pequeno, próxima dos principais transportes públicos, vias de acesso e eixos universitários, e foi inaugurada em setembro de 2022. Tem um total de 380 camas/quartos distribuídos por 5 pisos em cerca de 17.000 metros quadrados de área bruta de construção acima do solo.

O edifício foi desenvolvido através de uma joint venture entre a TPG e a Round Hill Capital. A sua alienação representa a conclusão do planeamento estratégico deste projeto de parceria.

Neste negócio, a CBRE assessorou a TPG e a Round Hill Capital. Igor Borrego, Head of Capital Markets da CBRE Portugal, afirma em comunicado que «esta operação demonstra a atratividade do setor das residências estudantis em Portugal. Lisboa é a capital europeia com menos camas disponíveis por número de estudantes, e o desequilíbrio entre a oferta e a procura é bastante evidente, pelo que quando surgem boas oportunidades com ativos em operação, é natural que gerem muito interesse e apetite por parte dos principais investidores e operadores. Esta transação representa um marco importante no mercado, estabelecendo um novo recorde em termos de preço por cama e um sinal de que o investimento imobiliário em ativos de qualidade continua a captar interesse».

A CBRE recorda que o setor das residências de estudantes (PBSA – Purpose Build Student Accomodation) tem demonstrado um enorme dinamismo nos últimos anos, com diversas aberturas e transações resultantes do crescimento sustentado do número de estudantes nacionais (4% ao ano nos últimos 3 anos) e de estudantes estrangeiros (6,2 % ao ano nos últimos 3 anos). Lisboa é, efetivamente, uma das capitais europeias onde o número de camas disponíveis por número de estudantes é mais baixo, um rácio que representa c. 2,1% quando comparado com Madrid (5,1%), Londres (26%) ou Amesterdão (28%).

Já no ano passado a CBRE concluiu outras transações deste género que comprovam o interesse neste segmento, como a venda da unidade Milestone Olaias à M&G, a venda das unidades da Odalys no Porto e Lisboa à Ageas e a venda da Unidade da Xior Alvalade a um investidor privado.

De recordar que a equipa da área de ESG da CBRE foi também responsável pela certificação BREEAM In Use Very Good do edifício, «essencial para responder às exigências de potenciais compradores no processo de venda».

Liliana Soares, Head of ESG & Sustainability da CBRE Portugal, comenta que «tem sido notável o crescente interesse dos proprietários deste tipo de edifícios em obter a certificação BREEAM In Use. Por ser um sistema de certificação internacional, independente e amplamente reconhecido, a certificação BREEAM demonstra um claro compromisso com a sustentabilidade. Este compromisso é visível em medidas concretas como a gestão de energia, o consumo de água ou a promoção da mobilidade sustentável, que esta residência apresenta».